Tatyana, 47

big-art

Tatyana, 47 anos

Comecei a manifestar sintomas há cerca de 16 anos. Estava a passar por tempos difíceis. Perdi os meus dois irmãos e a minha mãe, perdi o meu negócio e a minha casa.

Nestas alturas eu não era uma boa pessoa. A raiva era a minha reação a tudo. Estava chorosa e irritável. Não conseguia lidar com a minha raiva. Era esgotante, mas eu não sabia que era depressão. Só anos mais tarde é que soube que era PDM.

Para mim, a depressão é um monstro. Um polvo de cor preta com tentáculos que ataca precisamente nos nossos pontos mais dolorosos. Mesmo quando se tem um pequeno surto de desejo para fazer alguma coisa, o polvo ergue-se e elimina-o com os seus tentáculos. É um inimigo impiedoso.

Cresci numa grande família onde não conseguia expressar abertamente os meus sentimentos. Mesmo agora, depois de muitos anos a tentar falar sobre os meus sentimentos mais íntimos com médicos e terapeutas especializados, é difícil para mim encontrar as palavras certas.

A minha PDM afetou as minhas relações com as outras pessoas. Honestamente, durante cinco longos anos, desconfiei das outras pessoas. Refugiei-me em mim própria, evitei relações íntimas. Deitei fora o meu cartão SIM antigo, não queria falar com ninguém.

As crianças tentaram ajudar-me, especialmente o meu filho. Quando a minha filha foi trabalhar para a Coreia do Sul, decidiram que uma mudança de ambiente poderia ajudar-me. Por isso, pagaram-me o avião e o meu tratamento. Na verdade, a barreira linguística com os médicos resultou em tratamentos incorretamente prescritos que pioraram o meu estado.

Como crente, tenho a minha fé. Tem estado comigo durante toda a minha jornada. Quando surge este terrível vazio e o desejo de não viver, recorro à oração.

Como mãe, sonho em não ser um fardo para os meus dois preciosos filhos. E eu sonho com a minha própria casa. Tendo-a perdido há 16 anos, ainda ando exilada por aí em apartamentos alugados.

Reconheço que há muitos problemas não resolvidos dentro de mim. Estou a trabalhar em mim própria, mas é difícil. Digo a outros que estejam a sofrer de PDM, fiquem gratos quando a família e os amigos vêm ajudar, porque sem afeto, carinho e apoio é difícil recuperar.

Bibliografia

National Psoriasis Foundation. About psoriasis. Disponível em: https://www.psoriasis.org/about-psoriasis. Acedido em junho de 2020.
National Psoriasis Foundation. The immune system and psoriasis. Disponível em: https://www.psoriasis.org/research/science-of-psoriasis/immune-system Acedido em junho de 2020.
NHS. Psoriasis: causes. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/... Acedido em junho de 2020.
WebMD. Dealing with psoriasis. Disponível em: https://www.webmd.com/skin-pro... Acedido em junho de 2020.
NHS. Psoriasis: symptoms. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/psoriasis/symptoms/ Acedido em junho de 2020.
Rendon A and Schäkel K. Int J Mol Sci. 2019 Mar; 20(6): 1475.
AAD. How long will I have to treat my psoriasis? Disponível em: https://www.aad.org/public/diseases/psoriasis/treatment/medications/how-long Acedido em junho de 2020.
WebMD. What triggers a psoriasis flare up. Disponível em: https://www.webmd.com/skin-problems-and-treatments/psoriasis/qa/what-triggers-a-psoriasis-flareup Acedido em junho de 2020.
NHS. Psoriasis: causes. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/... Acedido em junho de 2020.
British Association of Dermatologists patient hub; Psoriasis: an overview. Disponível em: https://www.skinhealthinfo.org... Acedido em junho de 2020.
AAD. How long will I have to treat my psoriasis? Disponível em: https://www.aad.org/public/diseases/psoriasis/treatment/medications/how-long Acedido em junho de 2020.